Buscar Depoimentos - Tai Chi / Meditação / Chi Kung

Bexiga Hiperativa, dor na bexiga, estresse e etc.

Sexta, 10 Maio 2013 00:00

Informações adicionais

  • Nome: Betânia da Silva Lins - Jornalista
  • E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Há cerca de 10 anos tive episódios frequentes de infecção na bexiga. Depois de inúmeros exames e de consultar uma série de urologistas, descobriu-se que não havia um quadro de infecção urinária, sim uma doença conhecida como “Bexiga Hiperativa” – uma contração involuntária do músculo da bexiga que causa vontade frequente de urinar e muita dor. Os medicamentos específicos para a doença são escassos e pouco efeito tiveram sobre o meu caso. A partir dessa impossibilidade de tratar da doença com a medicina ocidental, busquei a medicina tradicional. Nesse momento, conheci o professor Tsai Shien Jong e passei a ser tratada com tui-ná e acupuntura chinesa. Na terceira sessão já estava completamente sem dor e com as funções da bexiga restabelecidas. Passei, então, a fazer tai chi chuan como forma de prevenção e de treinamento de energia.


Por questões profissionais abandonei o tai chi chuan e passei a fazer um único exercício em casa – o remo – que havia aprendido nas aulas. O bom estado de saúde perdurou por oito anos! Há dois anos tive um novo episódio e procurei novos urologistas – apenas para fazer exames e comprovar que o problema era o mesmo – e o tratamento oferecido no Centro Taoísta de Cultivo da Longevidade, ministrado pelo professor Tsai. Como havia passado alguns anos, a então “Bexiga Hiperativa” foi classificada como “Síndrome da Bexiga Dolorosa”, doença que interfere muito na qualidade de vida do paciente. Nesse episódio recente, não me detive no tratamento alopático; foquei todo o tratamento na acupuntura e nos aconselhamentos do professor Tsai (evitar friagem, tomar vitamina e chás chineses, etc). Embora tenha demorado mais tempo para que o meu corpo pudesse reagir positivamente – a idade e o estilo de vida influenciaram negativamente – o tratamento, mais uma vez, mostrou-se muito eficiente. Combinei-o com um tratamento de uma iridóloga, que é baseado em uma alimentação saudável. Além disso, voltei a praticar o tai chi chuan há pouco mais de um ano.


Posso dizer, hoje, que o meu estado de saúde melhorou muito. As crises da bexiga tornaram-se menos frequentes e o treinamento de energia me trouxe mais disposição e serenidade. O estresse diminuiu sensivelmente e a tranquilidade passou a ser mais constante mesmo em momentos mais difíceis. Sei que estou longe de ser uma exímia praticante, mas consegui perceber a importância do treinamento de energia para obter uma vida com mais saúde e vitalidade. Agradeço muito por ter encontrado uma pessoa como o professor Tsai.


10/05/2013     Betânia da Silva Lins

Conheça Blog oficial do Centro Taoísta:

http://centrotaoista.wordpress.com/